5 erros mais comuns dos brasileiros ao escrever em inglês

A habilidade de escrever em inglês acaba sendo uma das atividades mais temidas pelos brasileiros na hora de aprender o idioma. Mesmo se já existe algum domínio da língua, redigir um e-mail, trabalhar em uma apresentação ou qualquer outra coisa que exija o conhecimento da escrita são exercícios que demandam muita energia e um alto grau de insegurança.

O que muita gente não sabe é que esse medo de errar só vai ser superado com a prática. “Erros são necessários para que a evolução aconteça, portanto, quando falamos sobre a escrita, que é uma das habilidades mais exigidas no mercado de trabalho, estamos falando de muito esforço, leitura e disciplina por parte do aluno para aprender um novo idioma. A escola é uma ferramenta; o aluno, a base”, afirma Marcela Rios, supervisora Pedagógica da Wizard by Pearson, grande rede de ensino de idiomas.

Uma pesquisa realizada pelo site Vagas.com, por exemplo, constatou que ao preencher o currículo, 51% dos candidatos informam ter inglês avançado ou fluente para leitura e escrita. Após o teste de proficiência, somente 36% podem ser considerados com níveis avançados ou fluentes.

Para facilitar o aprendizado, a Revista QB pediu a ajuda da Marcela para listar os erros mais comuns dos brasileiros ao escrever em inglês e algumas dicas para evitar esses escorregões.

5 erros mais comuns dos brasileiros ao escrever em inglês

Escrever como se fala

Muita gente por aí tem o costume de associar o que se escreve exatamente como se fala. Ex: warer para water (água). É preciso entender o processo de alfabetização e de fonética do inglês. A pessoa deve estar ciente de que são idiomas distintos em suas origens e construções de palavras. O português é silábico, e o inglês é fonético.

 

Eliminar letras

Outro erro comum dos brasileiros ao escrever em inglês é eliminar letras de acordo com a gramática em questão. Ex: studing para studying (estudando). As letras Y, W e Z são as que geram mais dúvidas. Não saber se acrescenta ou não letras é frequente.

Dica: para evitar os erros, é bom que o aluno insista em redações e em textos mais complexos, mesmo em níveis iniciantes para que haja reforço de conteúdo.

 

Separar os sons

A separação da palavra em inglês por ter dois sons diferentes também é um erro frequente da nossa parte. Ex: after noon para afternoon (tarde).

Dica: a fonética é um conteúdo que pode ser estudado de diferentes formas como vídeos, livros, entre outros. Muita leitura permite a melhora nesse sentido. A Marcela indica audiobooks, que permitem o estudo da pronúncia e da escrita também.

 

Não conjugar o verbo

No inglês, é normal errar na escrita ao tentar conjugar os verbos. O idioma não exige tanta alteração como temos no português, e isso nos deixa mais confuso ao escrever. Ex: she study para she studies (ela estuda).

 

Relacionar falsos significados

O brasileiro tem também o hábito de trocar algumas palavras e relacionar substantivos ou adjetivos a um espaço, por exemplo. Ex: dinner room para dining room (sala de jantar). Sendo que dinner significa jantar.

Dica: escrever textos, ler notícias e estudar livros em inglês permitem a memorização e o fortalecimento de conteúdo.

E você? Identificou algum erro que também comete? É difícil para você escrever em inglês? Como andam seus conhecimentos nessa língua tão requisitada no mercado de trabalho?

Se você tem interesse em melhorar seu inglês, pode fazer um curso com uma bolsa de estudo. Saiba como funciona o Quero Bolsa Idiomas e escolha um curso específico voltado para escrita em inglês que pode ajudar a aprimorar essa habilidade e perder o medo de errar.

 

Por Natália Jorge do Quero Bolsa

Meu nome é Marcos, tenho 22 anos e sou estudante de Administração de Empresas na UFRGS. Sou apaixonado por tecnologia, tendências, marketing e tudo que rompa com a nossa estúpida sensação de controle sobre nossas vidas. Muito rock, astrofísica e uma pitada de gastronomia!

Leave a comment