10 fatos sobre inteligência artificial no ensino superior

Estudo reúne exemplos práticos de como a inteligência artificial já impacta o ensino superior e o processo de ensino e aprendizagem

Inteligência artificial é um conceito em construção e, por isso, bastante amplo. E aqui mora o perigo. Como ainda estamos em fase inicial, as discussões ficam restritas a um pequeno círculo de educadores e de consultores, enquanto as palestras sobre o tema são dominadas por chavões, como “vai revolucionar a educação”. Mas como? Faltam exemplos práticos.

Enquanto o ambiente ainda dá os primeiros passos, especialmente no Brasil, o documento “Ten Facts About Artificial Intelligence in Teaching and Learning”(“Dez fatos sobre inteligência artificial no ensino e aprendizagem”), produzido pela ONG canadense Contact North, financiada pelo governo da província de Ontário, traz conceitos e aponta casos em que a inteligência artificial já está presente na educação, especialmente no ensino superior.

A lista abaixo apresenta um panorama dessa novíssima tecnologia, com experiências em sala de aula, no setor administrativo, na avaliação e no acompanhamento dos alunos. Longe de ser apenas elogiosa, a lista levanta preocupações éticas e a respeito da privacidade de dados que todos os gestores precisam ter. Algoritmos tem ideologia? São imparciais? Estão preparados para atender alunos com deficiência?

Veja abaixo uma tradução desses conceitos feita pelo Porvir, além de sugestões de artigos que na maioria dos casos levam a links em inglês (para compreensão básica, seus títulos estão em português).

1) Inteligência artificial diz respeito a sistemas de computador que imitam o comportamento humano 

No sentido mais amplo, inteligência artificial se refere a sistemas de computador que realizam tarefas que usualmente requerem conhecimento humano. A assistente de voz Siri, da Apple, ou as recomendações de compra da Amazon, o compartilhamento de corridas do Uber e o tradutor do Google são exemplos de como a inteligência artificial faz parte das nossas vidas. Agora, o impacto pode ser sentido em instituições de ensino superior também. Não existe um consenso sobre a definição de inteligência artificial na educação, mas aqui vão alguns links de referência representativos:

– Wikipedia – Inteligência artificial
– Educause – Inteligência Artificial no Ensino e Aprendizagem
– Uma breve história da inteligência artificial
– Pearson: Libertando a inteligência – debate sobre uso da inteligência artificial na educação

2) A inteligência artificial está abrindo caminho para aprendizagem personalizada e adaptativa

O antigo desejo de planejar os sistemas educacionais de acordo com os interesses, necessidades e conhecimentos prévios de cada aluno agora é possível de ser realizado com a inteligência artificial. A aprendizagem adaptativa se baseia na aprendizagem anterior de um aluno para moldar caminhos para a aprendizagem atual e fornecer orientação sobre futuras orientações.

– Universidade de Memphis – Habilidades de pensamento crítico e pensamento científico ensinados em ambiente de jogo com ARIES)
– Autotutor: Sistema de tutoria inteligente que conversa em linguagem natural com os alunos
– Universidade da Flórida: Apoio ao uso de sistemas de personalização do ensino por parte do corpo docente
– Parceria IBM-Pearson: Aulas de linguagem natural com o supercomputador Watson
– Universidade Carnegie Mellon: Sistema inteligente RoboTutor para ensino de habilidades básicas de alfabetização e matemática

3) A inteligência artificial está permitindo a criação de sistemas de aconselhamento que melhoram a experiência do aluno

A inteligência artificial possibilita que instituições de ensino superior ofereçam atendimento personalizado 24/7 para que os alunos saibam lidar com todas as questões relacionadas à vida universitária. Os sistemas permitem que os alunos façam perguntas usando linguagem natural e recebam resposta imediata sobre tópicos como serviços do campus, notas, horários de aula e cursos, além de requisitos para a graduação. Além disso, estes sistemas de inteligência artificial aprendem com o tempo a partir do histórico de perguntas, de modo que a sua precisão melhora.

– Educause: iTuffy na California State University Fullerton
– DeakinSync da Deakin University [vídeo]
– Genie na Universidade Deakin [vídeo]
– Educause – Como o software voltado ao o aluno transforma os serviços no ensino superior
– The Verge: Echo Dots diz olá para estudantes de engenharia do estado do Arizona

4) A inteligência artificial para avaliação do aluno

Apesar das preocupações sobre as computadores não serem capazes de entender as nuances do texto escrito ou da fala, a inteligência artificial está sendo usada com sucesso cada vez maior na avaliação de tarefas dos alunos. Por exemplo, a avaliação de ensaios requer apenas exemplos de artigos fortes e fracos avaliados por um ser humano para ser realizada. Da mesma forma, a linguagem oral pode ser avaliada em muitas dimensões, incluindo fluência, uso de vocabulário e pronúncia.

– IA na educação – Avaliação automática de ensaios
– Educational Testing Service: Pesquisa do Educational Testing Service (ETS) em serviços de pontuação automatizados
– Educational Testing Service: Pontuação automatizada de fala no ETS usando SpeechRater
– Stanford: Redes neurais para avaliação automática de ensaios
– US National Library of Medicine National Institutes of Health: Pontuação automatizada de ensaios e o futuro da avaliação em educação médica

5) A inteligência artificial pode melhorar a experiência de alunos com deficiência

O potencial da inteligência artificial ​​para melhorar a experiência de aprendizagem de estudantes com deficiência é muito promissor. Entre os sistemas disponíveis ou em desenvolvimento estão aqueles que podem descrever o conteúdo das fotos para pessoas com deficiência visual, criar automaticamente legendas de vídeo para surdos e deficientes auditivos, sintetizar mais vozes realistas em vários idiomas para vocalização de texto, operação de mouse e teclado, ou ainda de conversão de texto para fala usando apenas movimentos dos olhos para o caso de pessoas com algum tipo de deficiência física.

– The Verge: Conversão realista de texto em fala
– ZDNet: Navegando pelo mundo físico através da inteligência artificial ​
– Technology Review: Legendas automáticas de vídeos
– Edscoop: Usando dispositivos de comando de voz para ajudar os alunos
– ZDnet: Controle ocular para digitação

6) A inteligência artificial melhora os sistemas de análise de aprendizagem

A análise de aprendizado envolve a medição, coleta, análise e relatório de dados sobre os alunos e os contextos em que a aprendizagem acontece, com o objetivo de melhorar o ambiente de ensino e aprendizagem. A inteligência artificial está  permitindo que a análise de aprendizagem detalhe o que está acontecendo (descritivo), por que está acontecendo (diagnóstico), faça previsões (o que acontecerá) e seja prescritiva (o que precisa acontecer).

– True Interaction: IA e a sala de aula: aprendizado de máquina na educação
– The Open University: Sistemas de análise de aprendizagem: visões do futuro
– Educause: A revolução da análise de aprendizagem preditiva
– Springer: Explorando o impacto da inteligência artificial no ensino e aprendizagem no nível superior –
– NMC: Relatório NMC Horizon: 2017 Higher Education Edition [pp.

7) O uso da inteligência artificial levanta preocupações sobre ética, moral e privacidade

Sistemas de inteligência artificial requerem acesso a grandes quantidades de dados, incluindo aqueles confidenciais sobre estudantes e quadros das faculdades, dependendo da aplicação. Portanto, seu uso gera uma variedade de preocupações éticas, morais e de privacidade, que precisam ser discutidas. Entre elas estão a segurança de dados, consentimento para usar dados pessoais, quem é capaz de acessar os dados, possibilidade de diagnóstico errado da aprendizagem dos alunos e de falha em aconselhamento, além de viés e estereótipos em algoritmos.

– TechOnline: Fontes de big data para apoiar o ensino superior, com alguns cuidados
– Future of Privacy Forum: Fórum sobre o futuro da privacidade
– New Internationalist: Inteligência artificial é ideológica
– The Chronicle of Higher Education: Contra os 3As da EdTech: Inteligência Artificial, Sistemas de Análise e Tecnologias Adaptativas
– University Business: A ética da inteligência artificial na educação

8) A inteligência artificial é desafiadora para ser implementada no ensino superior

Além da necessidade de abordar ética, preocupações morais e de privacidade levantadas acima, instituições que tentam implementar e escalar os sistemas de inteligência artificial enfrentam inúmeros desafios. Estes incluem perguntas sobre quem vai liderar, quem será responsável pelo desenvolvimento e monitoramento de políticas e práticas, qual o papel que o corpo docente tem na concepção e na implementação do sistema, quem entende as questões inerentes ao design de algoritmos além dos desenvolvedores, quais são as implicações legais de diagnóstico ou aconselhamento errados e como a equipe de suporte técnico será recrutada e mantida?

– Educause: A Revolução de IA no Campus
– Springer Open: Explorando o Impacto da Inteligência Artificial no Ensino e Aprendizagem no Ensino Superior
– Association for Information Systems: Impactos da inteligência artificial no ensino superior
– Educause:  Tendências do Ensino Superior de 2018 e Top 10 Tecnologias Estratégicas
– Educause:  Aprendizado de Máquina e Ensino Superior

9) A inteligência artificial está transformando outros aspectos da vida acadêmica

Embora ensino, aprendizagem e aconselhamento sejam as principais aplicações de inteligência artificial no ensino superior, essa tecnologia está entrando em muitos outros aspectos da vida acadêmica. Ela está presente em bibliotecas, comunicação com os alunos, pesquisa acadêmica, criação de livro didático e divulgação externa.

– Podcast Educause: Inteligência Artificial na Biblioteca
– Baylor College of Medicine: Ferramenta de ciência guiada por computador dá um passo adiante
– PennState: Gerador de livros didáticos de código aberto BBookX
– Admithub: Como a Georgia State University apoia todos os alunos com mensagens de texto personalizadas
– Campus Management: Engajamento no CampusNexus

10) Inteligência artificial e o futuro do ensino superior

Embora haja uma infinidade de respostas sem resposta perguntas sobre o papel da inteligência artificial e como será ser gerenciada, há pouca dúvida de que a tecnologia está inexoravelmente ligada ao futuro do ensino superior. Aplicações inovadoras vão continuar sendo desenvolvidas e exploradas, mais programas e cursos incluirão inteligência artificial e temas relacionados, e os currículos atuais devem ser adaptados para permitir aos alunos desenvolver as habilidades necessárias em um mundo no qual muitos empregos serão tomados por máquinas enquanto novas carreiras vão surgir.

– Georgia Tech: Georgia Tech combina Jill Watson com personalização
– Educause: 7 coisas que você deve saber sobre os robôs escritores
– Porvir: Relatório NMC – Universidades devem acelerar inovação em avaliações e espaços de aprendizagem
– Educause: A Revolução de IA no Campus
– Fórum Econômico Mundial: A Inteligência Artificial Transformará Universidades. Aqui está como

 

Por Vinicius de Oliveira do Porvir

 

Meu nome é Marcos, tenho 22 anos e sou estudante de Administração de Empresas na UFRGS. Sou apaixonado por tecnologia, tendências, marketing e tudo que rompa com a nossa estúpida sensação de controle sobre nossas vidas. Muito rock, astrofísica e uma pitada de gastronomia!

Leave a comment